jusbrasil.com.br
20 de Outubro de 2019
    Adicione tópicos

    A morte da Sargento PM Taís.

    Temístocles Telmo Ferreira Araújo, Professor de Direito do Ensino Superior
    há 2 meses

    (*) Temístocles Telmo F. Araújo


    O doloroso hábito: morreu mais um policial. Já escrevemos em relação a isso e quem dera não tivéssemos mais a necessidade de escrever sobre tristes acontecimentos.

    Não é fácil acordar e deparar com a notícia da morte de um policial.

    Ainda mais quando a notícia dá conta que os fatos foram no município de Mauá (30º BPM/M), cidade onde moramos na infância e adolescência e que temos muitos amigos policiais militares.

    Logo passamos a ler mais rápido para ver se conhecíamos o vitimado, já que no Grande ABC, região do CPA/M-6, trabalhamos quase todos os 33 anos da vida profissional.

    A tristeza aumenta ainda mais quando lemos que a vítima é a 2º. Sgt PM Taís Valéria Fanasca Melloni, do 38º BPM/M - CPA/M-9.

    Sim, a Tata da nossa 1ª Cia do 41º BPM/M (2005 a 2012).

    Como definir a Tata? Policial alegre e divertida que, ainda soldado, nos trouxe um dia o desejo de ser psicóloga, nos perguntando o que achávamos. Claro! parabéns siga seu sonho de ajudar o próximo, e assim ela foi.

    Com a matrícula no curso de psicologia veio o pedido para ser lotada na adminstração ou em um horário que a propiciasse estudar. Tínhamos vaga e a mesma veio ser encarregada da comunicação social e outras funções, além de nos acompanhar nas primeiras palestras de Prevenção Primária. Lembro que fomos, por meio da Taís, os pioneiros a palestrar numa grande empresa de telefonia, em virtude de roubos vitimando funcionários.

    Taís permaneceu conosco até ser transferida para a sede do batalhão quando engravidou pelo primeira vez.

    Nossa Taís em seus 22 anos de Polícia Militar, perdeu a vida sacrificando suas horas de folga e convívio com suas duas filhas, estava na atividade DEJEM (DIÁRIA ESPECIAL POR JORNADA EXTRAORDINÁRIA DE TRABALHO POLICIAL MILITAR), Lei Complementar 1.287, de 26 de abril de 2016, e foi intervir numa ocorrência de roubo de veículo. Porém, o criminoso, ao que consta já com 11 passagens criminais, acelerou e atropelou a 2º. Sgt PM Taís, que ficou gravemente ferida e foi socorrida inconsciente com esmagamento de crânio, fraturas no tórax e membros inferiores ao Pronto Socorro do Hospital Nardini, onde não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito.

    Morre mais um policial.
    Não!
    Morre uma heroína que defendia toda uma Nação.
    Que levou ao extremo seu juramento. Sacrificou a sua vida por terceiros.
    Assim somos nós guerreiros e guerreiras de Tobias.

    Descanse em paz amiga.

    Que Deus conforte a todos nós e em especial que ilumine e guie os caminhos de suas pequeninas para o mesmo bem que você trilhava.

    (*) É Coronel da Polícia Militar do Estado de São Paulo - Comandante da Escola Superior de Sargentos

    https://temistoclestelmo.jusbrasil.com.br/noticias/549038441/o-doloroso-habito-morreu-mais-um-polici...

    7 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

    Tata, uma guerreira eternizada em nossas vidas, grande mulher, excelente profissional, mãe exemplar, amiga e tantos outros adjetivos.
    Sou sua eterna fã.
    Até qualquer dia... continuar lendo

    Parabéns pelas palavras e lucidez do texto Cmt! Uma perda IRREPARÁVEL.... muito triste! continuar lendo

    Obrigado amigo. Apenas uma lembrança de um Comandante que teve a oportunidade de marchar ao lado da Tata continuar lendo

    Bem resumido, caro amigo Cel Telmo.
    No tempo que convivemos com a Tais podemos lembrar que ela irradiava alegria e vontade de bem servir. continuar lendo

    Isso mesmo meu amigo. O sorriso e sua irreverência eram suas marcas continuar lendo

    E agora??? O pessoal dos "Direitos DUSMANOS" vai dar apoio a família???? continuar lendo